HISTÓRIA DA IGREJA DE DEUS EM JOINVILLE

No dia 26 de dezembro de 1983, o Ministro Luiz Gonzaga da Silva, viajou da Cidade de São José, Estado de Santa Catarina, destino, Pindamonhangaba, Município do Estado de São Paulo, objetivo, também conhecer o Ministro Carlos Garcia, Ministrante da Igreja de Deus do México.

O Ministrante mexicano veio ao Brasil, acompanhado de um Ministro dos E U A, e um do Canadá, Missão, Estabelecerem a Igreja de Deus, também no Brasil.

Os Ministrantes estrangeiros cumpriram a Missão com sucesso.

Acabado o Evento, voltaram em paz, para os seus países de origem.

O Ministro Luiz Gonzaga da Silva, uma das pessoas que também foi batizada e ordenada ao Ministério da Entidade pelo Ministro Carlos Garcia naquele Evento, voltou para a Cidade de São José, S. C. Onde morava com sua esposa e os seus quatro filhos ainda pequenos.

A Igreja de Deus na Cidade de São José, S. C, também é fruto de muita dedicação, muito Evangelismo, principalmente da parte da Pessoa do Ministro Luiz Gonzaga da Silva, estabeleceu e Ministrou a Entidade do ano de 1982 a 1985.

Trabalhou intensamente na cidade de São José, também região adjacente.

Contou com a ajuda dos primeiros irmãos que foram batizados na Cidade de São José, principalmente com a ajuda do irmão Valdeli Longo e sua esposa Claudete Longo, seus filhos também ainda pequenos.

Primeiras pessoas que se dedicaram ao lado do Ministro Luiz Gonzaga da Silva no início do trabalho em São José.

De início eles cederam um local em sua residência onde abrimos a Escola sabatina aos Sábados.

Permanecemos ali até que a Entidade ganhou forças para caminhar com as suas próprias pernas.

Contou também com a ajuda de outras pessoas, também da entidade religiosa adventista da promessa, que também estudaram a Palavra com ele, foram madrugadas adentro de estudos Bíblicos, até que também aderiram à fé da Igreja de Deus.

A partir do momento que eles aderiram à fé, passamos a trabalhar unidos no objetivo de fazer a Missão em São José crescer, logo também foi reconhecida como Igreja de Deus.

A Saudosa irmã Ana Cimas, era mãe da sogra do pastor atual da Entidade em São José S. C.

Tanto ela quanto as demais pessoas da sua família, também estudaram a Palavra de Deus com o Ministro Luiz Gonzaga da Silva, foram noites inteiras de estudos Bíblicos.

Permaneceram na entidade religiosa adventista da promessa por pouco tempo, aos poucos também vieram para a Igreja de Deus.

De uma vez que o pastor atual da Igreja de Deus em São José era parente da maioria dos membros da Entidade.

Que o Ministro Luiz Gonzaga da Silva mudou para a Cidade de Joinville S. C.

Aos poucos ele foi assumindo o governo da Entidade em são José.

Convenceu a Entidade a também se afiliar na ruptura OGID.

Embora também tenha ficado sabendo que a OGID, se trata da primeira ruptura apóstata Ap 3. 18. Era Laodiceia Ap 3. 14 a 22. Brasileira.

Também cabeça dura, também convenceu a Entidade em São José a também permanecer afiliada na ruptura apóstata citada.

Foi dito: Em 1985, o Ministro Luiz Gonzaga da Silva mudou-se de São José, para a Maior Cidade do Estado de S. C. Ou seja, para a Cidade de Joinville, norte do Estado.

Objetivo, expandir o Reino, também na maior cidade do Estado catarinense, Deus abençoou e deu certo.

Contou principalmente com a ajuda de sua esposa Marisa da Silva, e seus quatro filhos ainda pequenos, objetivo, estabelecer a Missão da Igreja de Deus sétimo dia, também em Joinville.

Nos fins de semana, se dedicava intensamente na pregação do evangelismo do Reino.

Logo a missão também alcançou e também batizou pessoas o suficiente para também ser reconhecida como Igreja de Deus.

Ressaltando, também trabalhamos unidos com a ruptura OGID, do meado de junho de 1995 em diante, até mais ou menos 1998.

A partir do momento que também ficamos sabendo que a ruptura OGID, também se tratava de uma ruptura também apóstata Ap 3. 18. Também era Laodiceia Ap 3. 18.

A Entidade em Joinville se reuniu em Assembleia Geral e decidiram por unanimidade, voltar a trabalhar no Sistema de Governo autônomo, estabelecido por Cristo, para governos das Igrejas de Deus espalhadas.

O Ministro Luiz Gonzaga da Silva também teve o privilégio de desfrutar de uma época, em que a Entidade no Brasil era uma Única, os Ministrantes das Entidades espalhadas falavam uma mesma língua em todo o território nacional.

Antes dos rompimentos, a Entidade enviava convites oficiais, convidando todas as Igrejas espalhadas para participarem dos concílios gerais, pelo andar da carruagem, tempos que não voltam mais.

A Partir dos rompimentos concretizados também no Brasil, cada ruptura passou a realizar o seu próprio concílio individual fechado.

Vivem isoladas uma das outras, iguaizinhas as rupturas reformistas, não convidam membros uma das demais para participar de seus eventos individuais que realizam.

Como não compramos doutrina de nenhuma ruptura apóstata Ap 3. 18. Era Laodiceia Ap 3. 14  22.

Nenhuma delas convida a Entidade em Joinville para participar de seus eventos, uma inquisição espiritual que não leva ninguém alugar nenhum.

As rupturas apóstatas brasileiras era Laodiceia citadas, se tratam de frutos de uma casta de ministrantes altiva.

Discursaram durante anos que a Entidade também precisava de uma diretoria a nível nacional, tipo governos supostos reformistas,

Com proposta de filtrarem a Mensagem, antes que a Mesma fosse passada para as Entidades espalhadas.

Conseguiram seus objetivos altivos, ou seja, a diretoria nacional aclamada foi aprovada.

A partir do momento que sentiram que em uma única diretoria não oferecia condições de colocar ambos os espíritos altivos no cargo máximo, as brigas entre a casta continuaram até também se romperem.

Também se romperam em quatro rupturas, a primeira se trata da ruptura OGID, a segunda, a ruptura CINA, terceira a ruptura UNID, quarta, o governo dos congregacionais, também se tratam de rupturas apóstatas Ap 3. 18. Também era Laodiceia Ap 3. 14 a 22.  

Também prometeram filtrar a mensagem, a filtração ficou só na promessa.

Principalmente na celebração da Ceia, no ensinamento da entrada de seres humanos para a eternidade, nos mil anos de reinado de Cristo… a mensagem de ambas as rupturas citadas também é uma aberração.

Foi dito: Além de a gente ter que conviver no meio dos joios Mt 13. 24 a 30.

Temos que conviver também no meio de pessoas de Igrejas de Deus apóstatas Ap 3. 18. Também era Laodiceia  Ap 3. 14 a 22. Também com argumentos enganosos de que também guardam os Mandamentos da lei de Deus.

Pessoas que guardam os mandamentos comem das mãos de Roma, também das mãos das meretrizes? Ap 17. 5. Ou seja, também das mãos das rupturas reformistas, comprando também deles sinais de heresias perversos?

As rupturas batistas do sétimo dia, as rupturas adventistas, também oriundas de Roma, por também se tratarem de rupturas reformistas, também advogam: Que também guardam os Mandamentos.

Nenhuma pessoa que agrega sinais de heresias perversos opostos a Instrução contida na Bíblia Sagrada na mensagem que recebe, guarda os Mandamentos.

É por causa dessas, por causa de outras, que o Ministro Luiz Gonzaga da Silva não cessa de orientar as pessoas que ministra a também não caírem nas lábias de ministrantes apóstatas de rupturas, também era Laodiceia Ap 3. 14 a 22. Que também agregam sinais de heresias perversos opostos à instrução contida na Bíblia Sagrada na Mensagem que entregam para as Igrejas espalhadas que ministram.

No dia 31 de dezembro do ano 2000, o Ministro Carlos Garcia da Igreja de Deus no México visitou a Igreja de Deus sétimo dia em Joinville, alegrando-se com o trabalho que realizamos na Cidade dos príncipes.

Também agradecemos o Ministro Carlos Garcia, da Igreja de Deus no México, por ter passado a fé, também o Batismo… também para a Igreja de Deus sétimo dia em Joinville.

Ele também já dorme no pó da terra, também aguarda a ressurreição dos justos Jo 5. 28, 29; 6. 40. Para também participar do reinado de Cristo, na terra abrangente Mt 5. 5; Sl 25. 12, 13; 37. 9, 11, 22, 29, 34; Pv 2. 21; Is 60. 21; 57. 13. At 17. 26.

Para espalhar a Igreja de Deus também no Brasil, ele batizou e consagraram nove Ministros, ambos eram ministrantes da entidade religiosa universal dos primogênitos.

Nome dos Ministros que foram batizados e ordenados ao Ministério da Entidade no Evento.

Aganor de Souza, Altair Junqueira, Benedito Poças, Gilberto Pedro da Silva, João Ismael Fernandes, Nilson Dias, Pedro Serafim dos Santos, Sebastião Fernandes de Gouveia, Luiz Gonzaga da Silva.

Os nove Ministros legitimados, voltaram para as suas cidades de origem, ambos orientados a legitimarem os demais Ministrantes espalhados.

Infelizmente, os rompimentos também fazem parte também da história da Igreja de Deus.

Foi dito: Que o Ministro mexicano batizou e ordenaram uma parte dos Ministrantes brasileiros ao Ministério da Entidade.

Objetivo, voltarem para os seus Estados de origem, batizarem e ordenarem os companheiros espalhados ao Ministério da entidade.

Logo a Entidade cresceu, se espalhando por todo o território nacional.

O que ninguém esperava, é que fosse surgir uma casa de Ministros altivos com sede de poder, a ponto de também se romperem, também se apostatarem da fé Ap 3. 18. Também tentando pregar salvação para as pessoas com mensagem contendo os sinais de instrução da lei de Deus, também agregando sinais de heresias perversos opostos a Instrução contida na Bíblia Sagrada na mensagem que entregam.

Foi dito: No meado de 1994, ou seja, onze anos depois de a Entidade ter chegado e ter sido legalizada no Brasil, Ela sofreu o primeiro rompimento, se trata da ruptura OGID, a primeira ruptura também apóstata Ap 3. 18. Também era Laodiceia Ap 3. 14 a 22. Concretizada também no Brasil.

O Ministro Carlos Garcia da Igreja de Deus do México, foi chamado para vir ao Brasil tentar resolver o conflito existente entre a casta altiva.

Veio em junho de 1995 para este fim, chegou tarde, perdeu o seu tempo precioso, ou seja, a ruptura OGID, já havia sido registrada em cartório, mais ou menos um ano antes da chegada dele ao Brasil para os fins citados.

Além de enganarem também o Ministro Carlos Garcia que batizou e ordenaram também eles ao Ministério da Entidade.

Enganaram também os ministrantes que deram apoio a eles, também no sentido de também terem prometido filtrarem a Mensagem, a filtração ficou só na promessa.

Fazer parte de rupturas tipos, a ruptura OGID, tipo a ruptura CINA, a ruptura UNID, tipo, o governo dos congregacionais, também apóstatas Ap 3. 18. Também era Laodiceia Ap 3. 18. Que também agregam sinais de heresias perversos na mensagem que entregam, é também pagar com parte da sua renda, o passaporte, destino, Lago de fogo ardente Mt 13. 42.

As pessoas das Igrejas espalhadas que entregam parte da sua renda para manterem os mensageiros da ruptura também apóstata, também era Laodiceia OGID, que tiverem dúvidas de que a ruptura citada foi registrada em cartório mais ou menos um ano antes de o Ministrante mexicano ter vindo ao Brasil tentar evitar rompimentos.

Dados históricos também em nossas mãos confirmam as veracidades dos fatos.

Também atitude perversa que deu o pontapé inicial, ou seja, deram maus exemplos, no sentido de encorajarem os demais elementos da casta altiva a também provocarem e também concretizarem os demais rompimentos também registrados em cartórios, também com diretoria a nível nacional tipo governos reformistas existentes no Brasil.

Também atitude perversa também da parte deles, também se apostataram da fé, atitude que também ajudou Cristo a demorar a voltar, deixando poucas pessoas em condições de expandirem o Reino.

Na quarta era da Igreja, ou seja, na era Sardes Ap 3. 1 a 6. A apostasia já predominava na vida da maioria dos mensageiros.

Confirmação. “Tens nome de que vives, mas estás morto” Ap 3. 1.

Ou seja, também se tratavam de mensageiros da Igreja de Deus, também diziam que também guardavam os Mandamentos, e também agregavam sinais de heresias perversos na mensagem que entregavam.

Razão de o Anjo reclamar: “Tens nome de que vives, mas estás morto” Ap 3. 1.

Embora a maioria tenham se apostatado da fé Ap 3. 1.

O Lado bom, “algumas pessoas não contaminaram as suas vestes e comigo andam de braço, porquanto são dignas disso” Ap 3. 4.

Quanto menos pessoas dignas expandindo o Reino, mais demora a volta de Cristo.

Virá, quando a Mensagem Genuína chegar a todo o mundo Mt 24. 14. Batizado no mínimo de duas a três pessoas Mt 18. 20.

A partir do momento que duas ou três pessoas são batizadas em uns pais, o Reino de Deus é chegado ali.

No caso da volta de Cristo, se depender daquele país, Ele pode voltar.

Referente à era Laodiceia Ap 3. 14 a 22. Quanto menos Ministrantes entregando a Mensagem Genuína, mas demora no sentido de Cristo voltar.

Referente à Mensagem do Reino, após os rompimentos apóstatas Ap 3. 18. Era Laodiceia Ap 3. 14 a 22. Citados, menos pessoas dignas expandindo o Mesmo.

Referente ao Ministério da Igreja de Deus sétimo dia em Joinville, agradecemos a Deus, também pelo fato de nenhuma pessoa do Ministério da Entidade em Joinville, ter sido consagrada por nenhum ministrante de rupturas apóstatas Ap 3. 18. Era Laodiceia Ap 3. 14 a 22.

O Ministro Luiz Gonzaga da Silva agradece também a Deus, também pelo fato de o Ministro Carlos Garcia, Ministrante da Igreja de Deus do México ter batizado e ordenado também a sua pessoa para também fazer parte do Ministério da Igreja de Deus, quando a Entidade chegou ao Brasil.

O Presbítero Alexsandro da Silva, também agradece também a Deus, também pelo fato de o Ministro Carlos Garcia ter ordenado também a sua pessoa, para também fazer parte do Ministério da Igreja de Deus em Joinville, em um concílio geral realizado na Cidade de São José Santa Catarina.

Já o Presbítero Laércio Bertot, foi ordenado a Presbítero, pelo Ministério da Igreja de Deus sétimo dia em Joinville, em um evento especial realizado para este fim.

Passamos por muitas lutas, muitas dificuldades, mas superamos todas com garra, determinação, caminhando, destino, entrar na Cidade Santa dos mil anos de cabeça erguida.

Pelo andar da carruagem, além de a gente ter que conviver no meio de joios, vamos ter que conviver no meio também das pessoas membras das rupturas Ap 3. 18. Era Laodiceia Ap 3. 14 a 22. Ainda por mais algum tempo, ou seja, até a volta de Cristo.

Não se esqueçam do apelo: “Comprem de mim vestes brancas, para que não apareça à vergonha da sua nudez. Colírio para os olhos, para que enxerguem” Ap 3. 18. O Caminho que devem andar significa filtrarem a mensagem que também entregam para as pessoas que ministram.

Finalizamos dizendo: Os rompimentos que a casta altiva concretizou também no Corpo da Entidade também no Brasil, se tratam de manchas negras na história da Entidade.

Foi dito: Representam a Igreja de Deus Original no Brasil após os rompimentos.

As Entidades espalhadas que entregam a Mensagem contendo os Mandamentos da lei de Deus, e não agregam sinal de heresia perverso tipo nenhum na Mensagem que entregam.

Não compram doutrina de nenhuma ruptura apóstata Ap 3. 18. Não entregam parte da sua renda para manter ministrantes esponjas, de rupturas era Laodiceia Ap 3. 18. Tipo nenhum.